Apresentando

Apresentando
Apresentando os clássicos da Sociologia ao meu lado. Da esquerda para a direita: Karl Marx, Èmile Durkheim, Max Weber e Florestan Fernandes

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Perfil e considerações acerca do candidato: Prof. Carlos 12 012.



PROPOSTAS E CONSIDERAÇÕES APRESENTADAS PELO CANDIDATO A VEREADOR PELO P.D.T, PROFESSOR CARLOS PARA A EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE PARANAVAÍ – PR

O PORTA-VOZ DA EDUCAÇÃO!


Paranavaí-Pr
2012



PROPOSTAS APRESENTADAS PARA O LEGISLATIVO MUNICIPAL
PROF. CARLOS – 12 012

                                               
Sou o Professor Carlos, graduado em Ciências Sociais (Sociologia), pela Universidade Estadual de Londrina, Professor da Rede Pública de Ensino, e bastante comprometido com as questões educacionais e sociais do nosso município. Acreditando em uma nova participação ativa da população na esfera dos poderes municipais de Paranavaí, sou candidato a vereador com o intuito de levar a voz da nossa categoria e das camadas populares para as decisões políticas de nossa cidade, estimulando também a maior integração dos conselhos e das secretarias na discussão e decisão de questões de interesses geral em nossa cidade, tais como: Saúde Pública, Meio Ambiente, a Promoção Cultural de nossa cidade e a ampliação e manutenção da Qualidade da Educação.

EDUCAÇÃO

PISO SALARIAL PROFISSIONAL NACIONAL – LEI Nº 11.738, DE 16/7/2008.


ü  A Lei do Piso determina que nenhum Professor (a) pode receber menos do que o valor determinado por uma jornada de 40 horas semanais. O valor é de R$ 1.451, que representa um aumento de 22,22% em relação a 2011. Conforme determina a lei que criou o piso, o reajuste foi calculado com base no crescimento do valor mínimo por aluno do FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica). Portanto será um compromisso nosso manter sob total vigilância para que o Piso não sofra achatamento salarial e que os reajustes anuais sejam rigosamente cumpridos.

  1/3 DA HORA-ATIVIDADE – REAFIRMAÇÃO DO COMPROMISSO DA LEI DO PISO SALRIAL NACIONAL.

ü  Um terço da jornada para a hora-atividade é constitucional. Esta foi a decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal no ano passado.
ü  Em Paranavaí, o nosso compromisso vai ser de responsabilidade no tocante à gestão da Educação, trabalhando, junto com toda a categoria, em conjunto com todas as bases, conselhos educacionais, bem como as entidades municipais. Nesse propósito acredito ser possível a sua viabilidade, acompanhando junto à secretaria o processo da sua implantação. Trabalho que só será possível se houver uma união entre toda a comunidade, com suas entidades representativas e dos poderes executivo e legislativo. O que não podemos é deixar que o município continue a não cumprir, na íntegra, o texto constitucional deixando os nossos Professores (as) sem o direito garantido, já que sabemos todo nós, da sua  importância no processo ensino-aprendizagem. 1/3 da hora-atividade é uma luta histórica dos Educadores e deve ser abraçada por todos aqueles que defendem a Escola Pública de Qualidade. Deve ser uma bandeira de toda a sociedade brasileira, e por isso também é a minha bandeira.

POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO DO MAGISTÉRIO

ü  A Educação no Brasil, apesar de muitos avanços conquistados na última década, ainda carece de muito investimento, de infraestrutura física e pedagógica. Em Paranavaí vamos trabalhar para melhorar e ampliar os benefícios salariais dos Professores (as), (plano de carreira, benefícios, condições de trabalho etc), e discutir junto com o executivo, categoria e sindicato a possibilidade de implantação de um plano de saúde para o professor.
  
ü  Como entendemos que a Educação não é um gasto, mas sim, um investimento que gera desenvolvimento para o município, vai propor, juntamente com a nossa categoria, um pacto em prol da valorização dos Espaços Escolares com ações efetivas de envolvimento da comunidade no ambiente escolar.

ü  Propor, junto com a categoria, cursos de formação continuada que atendam suas expectativas no processo ensino-aprendizagem.

ü  Rever, junto com os conselhos, secretaria e comunidade escolar, Professores (as) e Funcionários todo o processo burocrático pedagógico das Escolas do Município como (RH, estágio, horário, falta do Professor, sistema biométrico, reposição de aula, projetos municipais encampados pela escola, sistema bimestral, reunião de Pais, cargos e funções, reposição com atestado médico etc.)

ü  Para atender uma necessidade real, de acordo com a demanda escolar, é preciso realizar mais contratações de Professores (as) e Pedagogos (as). As Escolas precisam adequar de acordo o porte estabelecido para atender com qualidade as nossas crianças.

ü  Promover a integração das Secretarias da Educação mantendo um diálogo contínuo com a Saúde, Esporte, Cultura, Ação Social, Agricultura e Meio Ambiente.

ü  Como tarefa primordial do legislativo, a fiscalização e o acompanhamento dos recursos aplicados na Educação serão uma marca do nosso trabalho. Essas e muito mais vão ser um Compromisso assumido com a População de Paranavaí.

CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL

ü  Acompanhar todo encaminhamento metodológico aplicado aos Centros Educacionais, ouvindo os profissionais e levando ao conhecimento do executivo, propondo e articulando todas as melhorias necessárias para o bom funcionamento e para a qualidade da Educação Infantil.

ü  Criar alternativas coletivas com relação aos horários praticados pelos Centros Educacionais, buscando modelos já praticados em outros municípios de forma que não prejudique o profissional e nem a comunidade que precisa de um horário flexível para levar e buscar o seu filho. Nesse sentido, vamos buscar aletrnativas que dão certos em outros municípios da nossa região, buscando exemplos e adequando a nossa realidade, por exemplo, há cidades que estabelecem banco de horas, revezamento interno de pessoal, convênios com instituições privadas etc. O importante é buscar uma solução em conjunto.

ESCOLA DE PERÍODO INTEGRAL – UM SONHO POSSÍVEL

ü  Esta marca do programa do PDT com a criação dos chamados CIEPs (Centro Integrado de Educação Pública) foi com o tempo se adaptando às peculiaridades regionais para melhor atender aos alunos de maneira responsável e de Qualidade. Precisamos compreender e aceitar o fato de que os países desenvolvidos já possuem há muito tempo um programa efetivo de Educação de Tempo Integral.
ü   Quanto a Paranavaí vamos propor a melhoria e a ampliação das Escolas em Tempo Integral adequando-as com infraestrutura e principalmente com Profissionais para atender sem prejudicar a carga horária e as turmas atendidas. A gestão da Educação Precisa ser dirigida juntamente com os atores envolvidos no Processo Educacional, caso contrário, corremos o risco do insucesso.
                                                                                                

Fico com muito entusiasmo e grande expectativa de concretizarmos um grande salto na Educação do nosso município viabilizando um grande envolvimento com a comunidade escolar, por isso peço a sua ajuda, para que juntos façamos as transformações necessárias em todas as áreas para o Desenvolvimento da nossa cidade.

“Se, na verdade, não estou no mundo para simplesmente a ele me adaptar, mas para transformá-lo; se não é possível mudá-lo sem um certo sonho ou projeto de mundo, devo usar toda a possibilidade que tenho para não apenas falar de minha utopia, mas participar de práticas com ela coerentes”
(Paulo Freire)

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

A educação básica cabe no município?

Por Renato Janine Ribeiro

As eleições deste ano devem nos levar a discutir uma prioridade constitucional dos municípios, a educação. Esta é a sexta eleição de prefeitos e vereadores sob a Constituição de 1988, que deu ao município a atribuição de zelar pela educação básica, tendo os Estados como parceiros e a União... ela, bem ao longe. É hora de cobrar duas questões dos candidatos: o que propõem para o nível de educação mais relevante que há, o inicial, que forma as crianças e define boa parte de seu futuro? E se até agora esses gestores não deram conta de melhorar a educação fundamental e o ensino médio, darão um dia? Será o caso de pensar seriamente na proposta do ex-senador Cristovam Buarque - ex-ministro da Educação, verdadeira usina de ideias - que diz que a educação básica, importante que é, tem de ser federalizada?
(...)Não se melhora a educação sem bons salários - nisso têm razão os sindicatos. Mas não basta subir os salários para os professores se tornarem bons - nisso têm razão os pesquisadores críticos ao mundo sindical. O que fazer? Unir as duas perspectivas. Aumentar os salários em função do desempenho. Mas, sobretudo, definir metas num prazo factível. Isso é melhor do que simplesmente subir para 10%, sem contrapartidas ou avaliação da qualidade, o dinheiro investido na educação.