Apresentando

Apresentando
Apresentando os clássicos da Sociologia ao meu lado. Da esquerda para a direita: Karl Marx, Èmile Durkheim, Max Weber e Florestan Fernandes

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

15 de março é dia de paralisação estadual

Atividade faz parte da greve nacional, convocada pela CNTE, em defesa do Piso, 10% do PIB para educação e carreira

No dia 15 de março, as escolas da rede pública estadual do Paraná vão parar. Na data, os trabalhadores em educação participarão da mobilização que ocorre em todo o país, e é convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), em defesa da correta aplicação da Lei do Piso, do investimento de 10% do Produto Interno Bruto na educação e na luta por melhorias na carreira dos educadores.
Nacionalmente, a greve dura três dias: 14, 15 e 16 de março. No Paraná, a categoria decidiu paralisar as atividades apenas no dia 15. No dia 14, acontecerão debates nas escolas sobre hora-atividade, saúde e condições de trabalho. No dia 16, os educadores farão, em suas próprias escolas, debates e avaliações da mobilização. Este ano, os educadores da rede pública estadual de ensino já fizeram uma grande mobilização, no dia 9 de fevereiro, quando mais de 90% da rede aderiu a paralisação parcial e discutiu a pauta de reivindicações da categoria.
Veja, abaixo, os itens defendidos pelos educadores do Paraná:
:: A implantação de um terço da hora-atividade, como determinada a pela Lei do Piso - Desde 1996, a APP encabeça a luta dos educadores do Paraná por este direito. Em 2001, após uma greve no ano anterior, foi conquistado o percentual de 10% de hora-atividade. Em 2003, percentual foi ampliado para 20%, depois de uma intensa negociação com governo da época. Em 2008, os educadores de todo o país conseguiram a publicação da Lei Nacional 11.738, que institui o Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN) e o um terço de hora-atividade. Agora, a luta é para implantar este direito no Estado.
:: Implantação do reajuste do Piso Nacional  de 22,22 % na tabela de vencimentos dos professores do Paraná - Em 2011, alcançamos o valor do PSPN no Paraná com a reposição de 6,5% (ocorrida na data-base) e mais 3% (setembro, retroativo a julho). A legislação nacional estabelece um reajuste anual do Piso Nacional, que, para este ano, foi calculada pelo próprio Ministério da Educação (de acordo com a CNTE) em 22,22 %. E este é o percentual que a categoria reivindica.
Veja matéria compelta no site da APP

2 comentários:

Anônimo disse...

ola, o concurso 2007 poderia ser esgotado e depois fazer outro pra que fazer outro e não convocar os classificados?por favor vcs poderiam comentar sobre esse assunto em paranavai foi convocado muito pouco os 9.000 convocados que tanto o Flávio Arns fala é do PR todo e isso não é nada ao que se acontece realmente .

Professor Ivan disse...

Alertamos os educadores que nem Beto Richa está disposto a cumprir a Lei do Piso, nem Dilma a destinar os 10% do PIB para a educação.
Por isso a importância de todos os educadores irem à luta. Funcionários e Professores unidos para avançar.
- Pelo cumprimento imediato da Lei do Piso Nacional.
- Alteração do plano de Carreira dos Funcionários para que equipare o auxílio transporte dos Funcionários ao dos professores e avanço para agentes I com graduação e agentes II com pós graduação.
- 10% do PIB para a Educação Pública já.
- Aumento da Hora Atividade e Saúde digna.