Apresentando

Apresentando
Apresentando os clássicos da Sociologia ao meu lado. Da esquerda para a direita: Karl Marx, Èmile Durkheim, Max Weber e Florestan Fernandes

sábado, 22 de janeiro de 2011

Olha a repercussão negativa das aposentadorias dos ex-governadores

O Senador Álvaro Dias, pediu um tempo para se explicar, com relação à sua aposentadoria como ex-governador, mas mesmo assim não conseguiu convencer. Disse que desde novembro do ano passado faz doações a uma instituição de caridade da capital, mas o curioso é que ao apresentar os recibos, os mesmos, são datados de 2011, neste caso, ao moralista Senador, mando uma frase: "faça o que eu mando, mas não faça o que eu faço". Para um bom político não basta ser honesto, é preciso parecer honesto, as vezes mesmo agindo dentro da lei, para o político é preciso abdicar, abrir mão de certas vantagens e comodidades, afinal é dinheiro público que está em jogo, e mesmo com essa história de doação, a não ser quando esta é feita de forma anônima, quem ganha é sempre quem doa, no caso o político, que de caridoso só tem o "gogó" (sem generalizações).
Veja a manchete de um jornal Angolano:

No Brasil, políticos sem escrúpulos, fazem ‘farra de aposentadoria’ com dinheiro do povo
No Brasil, apesar de desde 2007, o Supremo Tribunal Federal considerar inconstitucional qualquer pagamento de aposentadoria/pensão a ex-governadores, políticos promovem uma verdadeira ‘farra inescrupulosa de benefícios’ às custas do suado, sofrido e minguado dinheiro do povo.
O senador Alvaro Dias, por exemplo, - o mais veemente e contundente critico dos gastos públicos durante os oito anos do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - quer receber do Estado do Paraná, no Sul do Brasil, valores retroativos de aposentadoria por ter sido governador de 1987 a 1991.
Se conseguir o que solicitou, Alvaro Dias vai acrescentar cerca de R$ 1,6 milhão (13 salários anuais) ao seu patrimônio de R$ 1,9 milhão, conforme declarado à Justiça Eleitoral em 2006. 
Alvaro Dias já é aposentado como ex-governador do Paraná, e desde outubro do ano passado já recebe a bagatela de R$ 24,8 mil todo mês. Além desse valor, ele mais R$ 26,7 mil todo mês, por ser senador da República. 
No total, como ex-governador e atual senador do Paraná, Alvaro Dias recebe algo em torno de R$51.500,00 (Cinquenta e Hum Mil e Quinhentos Reais), enquanto um brasileiro comum, que trabalha sob sol escaldante e chuva torrencial, recebe R$ 510,00 (Quinhentos e Dez Reais).
Se feita uma simples conta matemática, Alvaro Dias recebe, por meses, 103 vezes mais que um braçal que votou nele para governador e senador.

Veja a matéria na íntegra no site: zwelangola

Um comentário:

Andreia disse...

Isso é um absurdo! Tem que mudar! E a partir de nós (cidadãos) que sabemos disso ao ler matérias como essa, devemos e podemos agir contra essa politicagem. Aí é que mora a desigualdade social, a renda que é mal distribuída, etc.. Vamos gritar contra isso, digo, contra eles (políticos que visam se dar bem as custas do trabalhador brasileiro). Chega de ficar parado, assistir da plateia!