Apresentando

Apresentando
Apresentando os clássicos da Sociologia ao meu lado. Da esquerda para a direita: Karl Marx, Èmile Durkheim, Max Weber e Florestan Fernandes

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Enquanto as pesquisas não saem, sobram artigos pela imprensa nacional

O candidato ao governo do Estado do Paraná, continua, através da sua coligação, impugnando pesquisas e afrontando a liberdade de expressão, agora já estamos na oitava, que seria do Ibope. A grande preocupação é que essa atitude poderá abrir um precedente muito desastroso, principalmente para as próximas eleições,   começando com as publicações das pesquisas de opinião pública e depois partem para outras esferas da comunicação e do jornalismo de opinião. Eu volto a insistir que a turma que coordena a campanha do candidato, joga contra, são muitas as falhas, desde o seu plano de governo até o seu discurso ensaiado. Bem, mas vamos deixar para que o povo decida de forma consciente essas eleições, vamos ver qual é o verdadeiro peso das pesquisas numa decisão eleitoral, já que não vamos recorrer aos números para escolher os nossos candidatos aqui no Paraná.

Veja o artigo que saiu na Folha de São Paulo, assinada pelo jornalista Fernando de Barros e Silva:


"Sintomático, no entanto, foi seu comentário na véspera, antes de saber que o telefonema de Serra viria a público: “Daqui a pouco, apenas um desenho a lápis será necessário para provar que o Zé Mané é o Zé Mané”. O caso está resolvido, mas será preciso muito mais do que uma nova frase de efeito para desfazer a evidência de que um outro Zé, que nada tem de Mané, buscava no ministro, a quem chamou de “meu presidente”, um aliado para reverter a tendência do julgamento.
Do episódio, fica reforçada a sensação de que os tucanos contavam com esse excesso legal para afastar uma parte dos mais pobres e menos instruídos das urnas.
E, por falar em Mané, o candidato tucano ao governo do Paraná, Beto Richa, vem contando com a mão da Justiça do Estado para barrar a divulgação de pesquisas eleitorais, entre elas duas feitas pelo Datafolha. O nome disso é censura.

Veja matéria na íntegra: Aqui

Nenhum comentário: