Apresentando

Apresentando
Apresentando os clássicos da Sociologia ao meu lado. Da esquerda para a direita: Karl Marx, Èmile Durkheim, Max Weber e Florestan Fernandes

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Dilma Rousseff já faz parte da História do Brasil Republicano

Segundo Florestan Fernandes, (1920-1995), um dos maiores pensadores da Sociologia Brasileira, o Brasil, ao contrário de alguns países da Améria Latina e da Europa, ainda não havia passado por uma verdadeira Revolução, a não ser a exceção de uma Revolução Burguesa. Relatado na sua obra; Revolução Burguesa no Brasil de 1976, o sociólogo demonstra como a nossa sociedade se apropriou dos malefícios do Capitalismo autocrático da mentalidade burguesa, chega a afirmar que o Brasil, não poderia ter outra Revolução senão o próprio desenvolvimento das forças produtivas, deixando transparecer uma certa frustração enquanto sociólogo militante socialista que era. Florestan Fernandes, continuou a sua militância e participou ativamente das principais mudanças no Brasil pós-moderno, como por exemplo a nossa Constituição de 1988, após ser por duas vezes deputado federal retira-se da política partidária e em 1995 morre sem ver um operário chegar a presidência do Brasil. Muitos como Florestan, também não puderam alcançar esse momento histórico da nossa República. Uma mulher na presidência pode não significar absolutamente nada para os atores burgueses, aqueles que ainda insistem em perpetuar o pensamento reacionário, mas a verdade, é que para o progresso e o desenvolvimento social, do pensamento houve mais uma quebra de paradigma no Brasil, que a imprensa nacional ainda não se deu conta, portanto viva o povo brasileiro de todos aqueles que entenderam que podemos garantir no Brasil uma grande Revolução sem armas, sem guerras e principalmente sem ditadura. A maior revolução está se consolidando no campo das idéias e dos anseios da nossa sociedade democrática. 

Por Professor Carlos

Nenhum comentário: